sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Uma   reflexão Cosmo.Bio.Lógica...seguindo  a Filosofia Hindu.

No Bhagavad-gita (13.3), o Senhor diz que ksetra-jnam capi mam viddhi sarva-ksetresu bharata: "O descendente de Bharata, deves entender que também sou o conhecedor presente em todos os corpos." Todos nós andamos pensando: "Eu sou este corpo" ou "Este é meu corpo", mas, de fato, a verdade é bem diferente. Nossos corpos nos são dados pelo proprietário supremo. A entidade viva, que também é ksetra-jna, ou alguém que conhece o corpo, não é o único proprietário do corpo; o verdadeiro proprietário do corpo é a Suprema Personalidade de Deus, que é o ksetra-jna supremo. Por exemplo, podemos alugar ou ocupar uma casa, porem na verdade o proprietário da casa é o senhorio. Do mesmo modo, podemos receber determinada especie de corpo que nos dá condições de desfrutar deste mundo material, mas o verdadeiro proprietário do corpo é a Suprema Personalidade de Deus. Ele é chamado sarvadhyaksa porque tudo no mundo material funciona sob sua supervisão. Confirma-se isto no Bhagavad-Gita (9.10), onde o Senhor diz que MAYADHYAKSENA PRAKRTIH SUYATE SACARACARAN: "O filho de Kunti, esta natureza material, funcionando sob minha direção, esta produzindo todos os seres móveis e imóveis. " Da prakrti, ou natureza material, suergem grandes variedades de entidades vivas, incluindo, os insetos, os pássaros, os seres aquáticos, as plantas, as arvores, os animais, os seres humanos e os semi-deuses. Prakrti é a mãe, e a Suprema Personalidade de Deus é o pai (aham bija-pradah pita) Prakrti pode dar-nos corpos materiais, porem com almas espirituais, somos partes integrantes da Suprema Personalidade de Deus. 

Todos devem aprender com a literatura védica que o próprio corpo também não é propriedade da alma individual, mas lhe é dado de acordo com seu Karmana daiva-netrena jantur dehopattaye. As 8.400.000 diferentes formas corpóreas são maquinas dadas a alma individual. Tudo o que existe dentro do Universo é propriedade da Suprema Personalidade de Deus. Este é o significado deste verso. Atmavasyam idam visvam. O senhor não é criação de nossa inteligência; ao contrario, foi ele quem nos criou. Atmavasyam idam visvam. Isavasyam idan sarvam. O Senhor dá á cada entidade viva a oportunidade de desfrutar de vários desejos em corpos adequados, que não passam de máquinas( yantrarudhani mayaya) Essas maquinas são construídas por intermédio dos ingredientes materiais fornecidos pela energia externa, e, assim, a entidade viva desfruta ou sofre de acordo com seus desejos. Quem propicia esta oportunidade é a superalma. A Divindade Suprema esta sempre desperta. No estado condicionado esquecemos as coisas porque mudamos de corpos, porém como não muda de corpo, a suprema personalidade de Deus lembra-se do passado, do presente e conhece o futuro. Eis uma distinção entre a Suprema Personalidade de Deus e as entidades vivas. Nytio nityanam cetanas cetananam. De acordo com a versão védica, o Senhor é o supremo eterno, o ser vivo supremo. A diferença entre o Ser Supremo o ser vivo comum é que, quando este mundo material é aniquilado, todas as entidades vivas, entrando em uma condição inconsciente e adormecida, ficam imersas no esquecimento, ao passo que o Ser Supremo fica desperto e age como testemunha de tudo. Este mundo material é criado, permanece por algum tempo e, então, é aniquilado. Entretanto através de todas essas mudanças, o Ser Supremo permanece desperto. Na condição material de todas as entidades vivas,há três etapas de sonho.Quando o mundo material está desperto e é posto em ação, isto é uma espécie de sonho, um sonho vígil. Quando vão dormir, as entidades vivas voltam a sonhar. E, quando ficam inconscientes no momento da aniquilação, após a qual este mundo material fica manifesto, elas entram em outra etapa de sonho. Portanto, qualquer que seja a sua etapa no mundo material, todas elas estão dormindo, contudo no mundo espiritual tudo esta desperto. Verso 6 O rei Indra aniquila os demônios. Tradução “Aqueles tolos e patifes que, através do poder místico ou de meios mecânicos, querem elevar-se ao sistema planetário superior, ou que inclusive esforçam-se por ultrapassar os planetas superiores e alcançar o mundo espiritual ou a liberação,faço que sejam enviados a mais baixa região do Universo” SIGNIFICADO “Sem dúvida, existem sistemas planetários reservados a diferentes pessoas. Como se afirma no Bhagavad-gita (14.18), urdhvam gacchanti sattva-sthah: A palavra divam refere-se ao sistema planetário superior conhecido como Svargaloka. Portanto , a afirmativa de Indra parece indicar que todo aquele que tente ir aos sistemas planetários superiores por meios mecânicos, que são aqui chamados de maya, é condenado a precipitar-se nos planetas infernais, situados na parte inferior do universo.



COSMOGONIAS ANTIGAS

(Cosmogonia significa: teoria da criação do mundo. Atualmente, a esta palavra prefere-se cosmogenese, na mesma acepção.)

Cosmogonia indo-européia: segundo o Rig Veda ((não havia ser, ou não ser, ou éter, ou essa tenda do céu, nada a envolver, nada envolvido... mas aquele, esse respirava só, só com ela, cuja vida ele acalenta no seu seio))
((Além dele, nada existia que depois tenha existido))
((O desejo formado pela inteligência desse tornou-se semente original; a semente tornou-se progressivamente providência, ou almas sensíveis e matéria ou elementos.))

Trata-se, por conseguinte, de um Universo não criado e criado ao mesmo tempo, impensável, desconhecido, que se organizou, fiz Rig Veda, pelo poder da contemplação.
Explicando melhor: a criação e o principio Ele-Ela não podem ser aprendidos e jamais o serão.

Dentro deste Universo, a Suprema Personalidade de Deus, sob Sua forma de Superalma, esta presente em toda parte – ou seja, onde quer que haja seres móveis e imóveis. Portanto, a pessoa deve aceitar apenas o que lhe esta designado; ninguém deve desejar invadir propriedade alheia. Não devemos pensar que somos independentes; ao contrário, devemos entender que temos direito a uma certa porção da propriedade total da Suprema Personalidade de Deus. Esta compreensão levará a um comunismo perfeito. Nada é propriedade exclusiva de alguma nação ou de alguma pessoa; tudo pertence a Suprema Personalidade de Deus. Tudo que existe neste Universo é propriedade da Suprema Personalidade de Deus. O Senhor não é uma criação de nossa inteligência; ao contrário, foi Ele quem nos criou. Este comunismo universal pode resolver todos os problemas do mundo. Todos devem aprender com a literatura védica que o próprio corpo também não é propriedade da alma individual, mas lhe é dado de acordo com seu Karma.


“O Senhor Supremo acha-Se situado nos corações de todos, ó Arjuna, e orienta as andanças de todas as entidades vivas, que estão sentadas numa espécie de máquina feita de energia material.” Como Superalma, o Senhor acomoda-Se nos corações de todos e observa os vários desejos da alma individual. O Senhor é tão misericordioso que dá á entidade viva a oportunidade de desfrutar de vários desejos em corpos adequados, que não passam de maquinas. Essas maquinas são construidas por intermédio dos ingredientes materiais fornecidos pela energia externa, e, assim, a entidade viva desfruta ou sofre de acordo com seus desejos. Quem propicia esta oportunidade é a Superalma. Tudo pertence ao Supremo, e, portanto, ninguém deve usurpar a propriedade alheia. Temos a tendência de inventar muitas coisas. Especialmente hoje em dia, estamos construindo arranha-céus e desenvolvendo outras condições materiais vantajosas. Entretanto cumpre sabermos que os ingredientes dos arranha-céus e máquinas só podem ser fabricados pela Suprema Personalidade de Deus. O Mundo inteiro limita-se a uma combinação dos cinco elementos materiais (tejo-vâri-mrdãm yathã vinimayah). Um arranha-céu é uma transformação dos elementos terra, água e fogo. Embora possa fabricar tijolos, o homem não pode fabricar os ingredientes de que eles são constituidos. A Suprema personalidade de Deus criou a água, a terra, o ar, o fogo e o céu, e todos podem utiliza-los. Entretanto, ninguém pode arrogar-se o direito a propriedade. Este é o comunismo perfeito. O senhor Manu disse: O ser vivo supremo criou este mundo material animado, e, ninguém deve concluir que Ele tenha sido criado por este mundo material.     


Este mundo material é descrito como padam padam yad vipadam o que significa que há perigo a cada passo. O tolo pensa que é feliz neste mundo material, mas de fato ele não o é, pois quem cultiva esse pensamento esta apenas iludido. A cada passo, a cada momento há perigo. Na civilização moderna, pensa-se que com uma boa casa e um bom carro, a vida é perfeita. Nos países ocidentais, especialmente nos Estados Unidos, vem bem a calhar possuir um bom carro, porém, logo que a pessoa esta na estrada, surge o perigo porque, a qualquer momento, pode ocorrer um acidente e ela acaba morrendo. As estatísticas realmente mostram que muitas pessoas morrem nesses acidentes. Portanto pensarmos que de fato este mundo material é um lugar feliz, isto se deve apenas a nossa ignorância. O verdadeiro conhecimento é sabermos que este mundo material está cheio de perigos. Talvez lutemos pela existência tanto quanto nossa existência permita, e talvez tentemos cuidar de nós mesmos, porém, a menos que Krisna, a Suprema Personalidade de Deus, em última analise nos salve do perigo, as nossas tentativas são inúteis. Portanto, Prahlada Maharaja diz:

Podemos inventar muitas maneiras de sermos felizes ou de anularmos os perigos deste mundo material, porém, se nossas tentativas não forem sancionadas pela Suprema Personalidade de Deus, elas nunca nos trarão felicidade.